sexta-feira, 18 de junho de 2010

SONHOS POR ARRUMAR



Acorda calma a manhã.
Preguiçosa. A bocejar.
Parece que a força da Natureza
desafia à serenidade
com vontade de tudo arrumar.

O vento preso na brisa amena
adormece as nuvens em suave deslizar.
O sol indolente no raiar
aquieta o brilho provocante do roseiral.
A gata  enrosca-se no seu abrigo
sem vontade de me afagar.

E é então que me apetece arrumar-me.

Sereno as mãos em gestos de seda,
indolentes no versejar.
Arrumo o olhar no casulo da mariposa,
preguiçoso em se soltar.

Parece estar tudo aprumado no seu lugar.
Só restam sonhos e mais sonhos,
alguns muito difíceis de arrumar.

MV

9 comentários:

BC disse...

Quantos sonhos eu também gostaria de arrumar no meu mundo real, mas muitas vezes nunca passarão de sonhos que ficarão para sempre arrumados numa gaveta, ou escritos numa folha de papel.
Beijinhos e acho que estou a voltar a este cantinho para mim mais sereno que o Faceboock.

Ricardo disse...

Também tenho sonhos por arrumar e ainda são alguns!

Beijo

Olhar Meu disse...

Como se consegue, arrumar sonhos?
Eu tenho muuuuiiitoooosss
sonhos para arrumar há muito tempo e não vejo forma de o fazer...
Começar custa!

Gbjo
Fatima

Manuela Fonseca Amaral disse...

Por vezes, para se arrumarem os sonhos vamos à tralha arrumada no sótão do nosso coração e soltamo-la, emprestando-lhe um modo de lar onde os sonhos soltos se podem desarrumar...

Nunca arrumes os teus sonhos. Eles morrem, arrumados. Solta-os!

Um beijinho grande*
Manuela

poematar disse...

"Arrumar sonhos" é uma dor, um martírio, uma inquietação. Um poema que é um acordar ritualizado. Gostei muito.Abraço.

A.S. disse...

Não arrumes os sonhos! Eles sabem bem quando devem acontecer...

Beijos
AL

João Videira Santos disse...

Mesmo os sonhos mais dificeis de "arrumar" terão o seu canto na memória, na recordação dos factos...

Rafael Castellar das Neves disse...

Que bela mistura!! E sonhos sempre são desejáveis e necessários...alguns são mais difíceis que outros, mas não impossíveis...

[]s

Armando Sena disse...

Que maravilha de textos por aqui escritos e, para nós cedidos graciosamente. Os sonhos, essa constante da vida, não podem, não devem ser arrumados. Deixe-mo-los pois libertarem-se e invadirem-nos.
Obrigado.
lamadeirasclick.blogspot.com