sábado, 28 de fevereiro de 2009

SOU MÃOS




Sou mãos.
Talho círculos e aprisiono sentires
para me conhecer ou martirizar
Ou desenho traços rectilíneos
onde desprendo sentimentos a caminhar.

Sou mãos.
Enconcho-as e recolho lágrimas
brotados de estados de melancolia
Ou fabrico gotas de orvalho
onde lavo fúrias disformes.

Sou mãos.
Cumpro ordens do coração
e espremo frutos em lábios sedentos
Ou cumpro ordens da razão
e aprisiono doces memórias
em estátuas de matéria indefinida.

Sou mãos.
Atiço matéria vulcânica
e queimo solos e desbravo caminhos
por onde flui a lava das veias
Ou mato margens de rios
e desnudo-as de qualquer geometria.

Sou mãos.
Rompo as grades das jaulas
e desenho voos periclitantes
Ou toco o ar e toco a terra
em malabarismos de cavalo selvagem.

Sou mãos.
Remo palavras contra a corrente
e afundo o perfume do meu delírio
Ou remo a favor do vento
e embriago a mentira da minha verdade.

Sou mãos.
Amarro-as em poeira de tempo
e perscruto-lhes as linhas, a sina da vida
Ou solto-as e viro-as do avesso
e escrevo apenas que sou mãos.

MV


24 comentários:

frAgMenTUS disse...

estou...arrepiada!

este é um POEMA, Marta...q intensidade, profundidade de sentido(s), brotou-te da alma em movimento e quietude de introspecção, estou fascinada pk nunca te li assim, tão...tão...POESIA!!!

das minhas mãos, as tuas, num afago amigo, em jeito de sorriso

reentraste em GRANDE, como sei que tu és, fico tão feliz por te ter de volta!!!

bjo grnd, luz e paz

José Manuel Brazão disse...

Neste teu cantinho venho apenas e tão só manifestar o meu contentamento pela retoma da escrita, da tua escrita tão personalizada de que sou fã!

Mais satisfeito fico por continuar a contar contigo como Autora convidada do meu Blog "No caminho das emoções" onde me regozijo com a tua colaboração em prol do prestígio que Blog já conquistou!

Beijos com carinho
e com muitos sorrisos

BC disse...

E as mãos tudo podem, amar, aprisionar, escrever lindas palavras.
Dar-nos sentimentos em afagos.
Simplesmente mãos.
Beijo
Isabel

poematar disse...

Mãos que são corpo, extensão do mesmo, da vontade, da alma e do coração. Como se as mãos fugissem do ser a que pertencem e ganhassem uma vida própria. É também o princícpio de mão criadora que tem o poder de criar e destruir. É, ainda, o eu paradoxal, que é capaz da irreverência feroz e da delicadeza algo misteriosa do "orvalho". Mais uma vez um fecho inesperado,pois surpreende, e óptimo: "Ou solto-as e viro-as do avesso/e escrevo apenas que sou mãos". Bravo! Um grande abraço.

manzas disse...

Excelente!

Passando para desejar
Um resto de um bom fim-de-semana
Com paz, saúde e muito amor…
Fico grato pela visita
E comentário
Que fez no meu blogue…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Sonia Schmorantz disse...

Que seríamos sem nossas mãos?
Elas escrevem, gesticulam, acarinham, trabalham, escrevem...
Um lindo poema
beijo e bom domingo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Procurei em livros e livros,
Um poema,
Um parágrafo,
Uma frase,
Que me resguardasse da mágoa, Como janela de vidro protegendo o rosto da chuva.
Mas nada do que leio chega para contar o que sinto.

( N.G.J. )

Bom domingo para você e toda sua família
Abraços

Artista Maldito disse...

Bom Dia Marta

Passo para agradecer toda a estima e amizade que tem demonstrado. Eu continuo a visitar os amigos até poder voltar a publicar.

Muito, muito obrigada pelo seu carinho.

Beijinhos e um bom Domingo
Isabel

ParadoXos disse...

Mãos, essas que negam dizer adeus nessa procura sem repouso!
os teus poemas são sempre ímpares e de uma sensibilidade elevada!
sabias?
cada palavra, um achado de profundidade e sentido realmente é de gostar!!
é incrivel, mesmo sem nunca te ter visto, gosto da nossa amizade!

realmente...

muito grato mesmo, sem palavras, não me explico, deixo-me sentir!


teu beijo, Eduardo

poematar disse...

Passo para te desejar uma boa semana e convidar-te a ouvir a "Poética" na minha voz. Tudo de bom

Ana disse...

Fascinada com este poema... "tocou-me"...
Bjinho para ti amiga e obrigada por este momento de leitura :)

pematar disse...

O som baixo deve ser daqui. Ainda não estou habituado. Boa semana e obrigado.

Daniel Costa disse...

Marta

Simplesmente excepcional!...
Parabéns!...

Daniel

Tatiana disse...

Simplesmente M A R A V I L H O S O!

A mais pura expressão da alma!

Um beijo com carinho e admiração

Vera disse...

Marta... estou sem palavras!
Para quando um livro? A tua poesia merece :)

Mil beijos linda

Ricardo disse...

É sempre bom estarmos em boas mãos! :)

Beijo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Obrigado pela visita e pelas belas palavras que me deixou, para mim foi muito importante.
Tenha uma boa semana cheia te amor.
Abraços. Eduardo Poisl

CarlaSofia disse...

São mãos que escrevem o sentir da alma. Obrigada pelo prémio Martinha,muitos beijinhos

Diogo Rugeiro disse...

Ola, recebi só hj vi o comentario que deixaste no poemas-sem-fim.blogspot.com
Mas aqueles poemas não são meus; é um blog só com poemas que escolhi...
Seja como for, não sei como fazer o post do "premio" que supostamente me enviaste, se poderes explicar... Obrigado, beijo

BC disse...

Não há poema novo mas há o desejo de um bom Fim de Semana para ti.
Beijo
Isabel

Tatiana disse...

Hoje decidi visitar todos os blogs que acompanho.

E é com imenso carinho que
venho lhe desejar
um belo final de semana Marta!

Um abraço carinhoso

lua prateada disse...

aS MÃOS...É CERTO QUE POR VEZES NOS HABITUAMOS ÁQUILO QUE TEMOS E NEM PARAMOS PARA PENSAR O QUÃO IMPORTANTE SÃO, AS MÃOS...QUANTA COISA COM ELAS SE PODE FAZR...
Um fim de semana prateado...

SOL

Sonia Schmorantz disse...

Um lindo final de semana, menina, com muito amor.
Obrigado por tua presença no meu espaço, é sempre um grande incentivo.
beijo

Ao Sabor da Poesia disse...

Oi amiga

Maravilhoso sentir das mãos que
falam com tanta emoção...
Belíssimo poema...

Feliz dia das Mulheres e um
excelente fim de semana

beijinhos