terça-feira, 24 de novembro de 2009

NÃO SER CAPAZ


Uma rosa ainda por ser
vergada pela brisa
por não ser capaz de crescer

Uma luz apagada
a doer
numa cidade escura
por não ser capaz de acender

Um girassol a agoniar
a chuva a esconder-se
por não ser capaz de o regar

Uma cerejeira vazia
num ermo de cheiro a solidão
por não ser capaz
de pôr cerejas em gestação

Um corpo
um desejo inusitado
a apagar-se
a contrair-se
num gesto desajeitado
por não ser capaz de ser amado

MV

18 comentários:

Fátima André disse...

Belo poema :)

CarlaSofia disse...

Olá Martinha,
um poema um pouco triste. O sol brilhará e as pétalas das flores se abrirão ao calor cósmico e a chuva, refrescará a terra, tornando-as mais fortes.
beijinhos
~universosquestionáveis~

Poemarte disse...

Palavras que retratam tanta tristeza e amargura,um não acreditar,mas as rosas sempre encontram forças para voltar a florir em beleza


Beijos

Um Olhar disse...

A seu blog revela uma enorme beleza, aprecio a "firmeza" com que escreve.
Grande poetisa!

Bjo
Fatima

Sonia Schmorantz disse...

Lindas palavras Marta, apesar de mostrar esta nossa incompetência em algumas situações da vida...
beijos

poematar disse...

Ser amado não é nada fácil, porque exige amar... O que é amar?... Não sei. Poderia enunciar vários lugares comuns, por isso, o melhor é dizer: não sei, ou será comodismo? Tudo de bom.

EDUARDO POISL disse...

"... E de novo acredito que nada do que é
importante se perde verdadeiramente.
Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas,
dos instantes e dos outros.
Comigo caminham todos os mortos que amei,
todos os amigos que se afastaram,
todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada,
apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

Miguel Sousa Tavares

Abraços com todo meu carinho.
Um lindo final de semana com muito amor e carinho

Daniel Costa disse...

Marta

Escreveste um poema que na sua aparente simplicidade, contém uma idéia muito profunda.
Considero-o bem imaginado, melhor conseguido.
Beijos
Daniel

Fragmentos de Elliana Alves disse...

lindo blog,bjssssssssss e bom final de semana!!!

Nuno G. disse...

façamos Primavera e deixemos tudo acontecer...

Nilson Barcelli disse...

Um poema a crescer e a ser capaz de construir, verso a verso, o enquadramento para o final, que é excelente. Gostei muito, querida Marta. Continua a escrever...
Boa semana, beijos.

Anónimo disse...

Que texto maravilhoso!
É sempre bom passear por aqui!
Um abraço!

APC disse...

A nostalgia está irremediavelmente associada à poesia. Belo..
Beijinho

A.S. disse...

Venho deixar-te um terno e doce beijo... de SAUDADES!!!

mundo azul disse...

__________________________________


Bonito e triste o seu poema, Marta...


Beijos de luz e o meu carinho!!!


__________________________________

utopia das palavras disse...

Capaz será o poeta, mesmo que incrédulo, espera sempre o verso renascer! Lindo o teu poema, Marta!

Um beijo

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar bom fim de semana
bjsss

aguardo sua visita :)

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar bom fim de semana
bjsss

aguardo sua visita :)