domingo, 3 de maio de 2009

AGENDA DE EMOÇÕES



Brindam-nos os dias
com colecções de emoções.
Inesperadas. Imprevistas.

Solta-se o canto do grilo
em intensa sessão de terapia.
Deixa o caracol um rasto de cristal
-estendal de palavras em alegria.
Flauteia cristalino o pardal
-convite para um baile de folia.

Pressente-se o vento a fustigar
o cheiro a alfazema da tarde.
Sem autorização soltam-se murmúrios
há muito residentes no olhar.

E as emoções fundem-se em bulício triste.

A sombra rendilhada das árvores
cinzela-se de nostalgia.
As nervuras das folhas
riscam a quietude da tarde.
Repuxos em erupção
soltam vozes plangentes do coração.

Permaneço sentada no jardim
recatada em solene solidão
e com os dedos a tremer
escrevo na agenda do dia:

não vale a pena agendar a emoção
ela é incompatível com o calendário do coração.

MV

20 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Lindo este poema! Adorei ler...
beijo

mundo azul disse...

_______________________________


...muito bonito, Marta!


Beijos de luz e o meu carinho...


________________________________

poematar disse...

Lindíssimo; orgânico e mais uma vez muito bem fechado. E quanta verdade há nessse fecho. Agradeço do coração o teu incentivo e a tua ternura. Um beijo emocionado. Boa semana.

poematar disse...

Pena não vislumbrar o teu email; gostava de te propor uma iniciativa, "off the record" para ser surpresa. Se puderes envia-mo; o meu é poematar@gmail.com

BC disse...

Sem dúvida Martinha!
Obrigada pela visita no dia da mãe.
Onde é a tua zona Alentejana????
Depois, diz-me!!!!
Beijinho
Isabel

ARTISTA MALDITO disse...

Martita, este poema é de uma incrível minúcia microscópica da íntima relação entre duas naturezas que se fundem na "quietude" da paisagem interior.

Gosto das emoções contidas, do deslumbramento guardado nas mãos.

Beijinhos
Isabel

Ana disse...

Lindíssimo, Marta.
Obrigada pela visita no post do dia da Mãe.Deixo-te um beijinho de amizade :)

Tatiana disse...

Belíssimo...intenso...forte...verdadeiro...e belo poema!
Vim apreciar e lhe trazer o meu carinho

Beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Anónimo disse...

ah mas hj a emoção e o coração, por força da amizade, falaram ao telefone!!!hehehe
(devias ser da minha rede pk tenho sms grátis:(

bjs ana/fragmentus

RAMA.LYON disse...

Passei para deixar um beijinho, assim como o meu agradecimento pelo amável comentário deixado no meu poema ''Para todas as mães''.

Beijinhos virtuais
RAMA LYON

Pascoalita disse...

Olá :)*

Obrigada pela visita e pelo comentário.

Engraçado, se esse livro que referiu tivesse sido adquirido na feira do oriente não há um mês mas no fim do verão passado, era bem provável que tivesse sido o meu filhote a vender-lho.

Também tenho gosto pela leitura, mas o tempo parece encolher de dia para dia e a descoberta de novos hobbies colocaram-na em segundo plano, pelo menos temporariamente

:)) :))

ARTISTA MALDITO disse...

Olá Martita

Trago a taça com o champagne:)

Claro que podes, nem precisas de perguntar.

Beijinhos
Isabel

Fátima André disse...

Marta,
Gostei de conhecer o teu cantinho da poesia. É muito bonito e nele respiramos criatividade e cultura.
Obrigada pela partilha.
Prezo saber que encontrei nestas paragens mais uma conterrânea. Évora é o meu distrito. Estudei lá durante algum tempo. Sou apaixonada pela cidade de Évora e vou lá com muita frequência. É uma cidade para onde eu gostaria de ir gozar a minha reforma, se lá chegar, pois está claro LOL
Um abraço.
Hi que saudades de umas queijadinhas de requeijão ;)

utopia das palavras disse...

A todas as horas, sem marcação...
ainda que resistente
invade... o coração!

Poema bonito, Marta!

Beijo

Nilson Barcelli disse...

Todo o poema é excelente, mas o final é de mestre. Encontraste a "chave de ouro", que constitui a maior dor de cabeça dos poetas.
Parabéns por mais esta pérola poética.
Querida amiga, bom fim de semana.
Um beijo.

Tatiana disse...

Já estive aqui apreciando a riqueza de suas palavras...
Hoje venho agradecer as palavras deixadas em meu blog!

Um beijo com meu imenso carinho

Daniel Costa disse...

Marta

O mundo que apresentas, afinal é uma canção. O próprio poema o é.
É verdade, não valerá mesmo agendar emoções, elas acontecem, quando menos se espera.
Beijo,
Daniel

A.S. disse...

Marta... belo poema!

As emoções são sempre imprevisiveis!
Deixa que as coisas aconteçam de improviso e terás grandes surpresas!
Por vezes, basta um olhar ou um simples sorriso para que tudo o que é sombra se transforme numa luminosa fonte de luz!...


Ternos beijos!

Anónimo disse...

Estranha solidao com tantas emocoes provocadas pela natureza em seu redor.Porque o tremer dos seus dedos no meio de tanta acalmia?A poesia tranporta-nos para estas contradicoes e e' ao escrever que a maior emocao acontece:sentir com as palavras o desejo de nos mostrarmos emocionalmente distantes da perfeicao do inexistente.Um poema que e' incompativel com a tristeza aparente que pode transparecer.A beleza do cenario e' muito mais evidente e real.Continue com todas as emocoes a dar-nos o prazer de ser lida alegremente.
















mas que a beleza do cenario ofusca