terça-feira, 16 de junho de 2009

O MEU POEMA

















(foto MV)

O meu poema é a cal que a chuva arranca ao muro
ou o muro lavado pela chuva.
É a erva daninha crescida no meio do trigo
ou o trigo nascido no meio do joio.
É a fera de cornos em afiados
ou o touro bocejando lírios.
É a maçã podre a arrepiar-me
ou a cor dessa maçã a seduzir-me.
O meu poema sou eu Hoje
Ontem
Amanhã.
É intemporal.
O meu poema é sempre vento ou brisa no peito
na velocidade com que as mãos lhe colhem as palavras.

MV

15 comentários:

o Nosso cAstelo disse...

"O meu poema sou eu Hoje
Ontem
Amanhã.
É intemporal.
O meu poema é sempre vento ou brisa no peito
na velocidade com que as mãos lhe colhem as palavras."

excelente! e curiosa essa foto...

bjo grnd, amiga a este post 'teimoso' hehehe (ficou um intemporal invisível, né?;)

BC disse...

E o teu poema é tudo isso e muito mais Marta, porque ele tem os sentidos à flor da pele.
Beijo
Isabel

A.S. disse...

Marta...

Teu Poema!

As palavras mais nuas
as mais tristes.
As palavras mais pobres
as que vejo
sangrando na sombra e nos meus olhos.

Que alegria sonham elas, que outro dia, para que rostos brilham?

(***)

(Excerto de um lindo poema de Ramos Rosa)


Beijos...

A.S. disse...

Marta...

É deliciosa esta partilha de plavras e emoções...


Beijos!

Sonia Schmorantz disse...

Que lindo Marta! Seu poema é uma explosão de sentimentos...
beijo

CarlaSofia disse...

Martinha, o TEU poema hoje é chuva e sol, hoje é sorriso e lágrima. O TEU poema é tudo o que quiseres e desejares.
beijinhos
~universos questionáveis~

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A vida é um incêndio:
nela dançamos,
salamandras mágicas
Que importa restarem cinzas
se a chama foi bela e alta?
Em meio aos toros que desabam,
cantemos a canção das chamas!
Cantemos a canção da vida,
na própria luz consumida...

(Mário Quintana)

Desejo um lindo resto de semana com muito amor e carinho.
Abraços Eduardo Poisl

mundo azul disse...

__________________________________

Lindo poema, Marta!


Beijos de luz e o meu especial carinho...



__________________________________

poematar disse...

Está bem, sim senhor... Defeniste uma poética - é uma reflexão de corpo e alma. A foto está bem imaginada. Gostei. Beijo.

soantes disse...

É isso aí. Uma foto bem imaginada e um belo poema. Fiz porém uma experiência e não foi má: quase tudo se resumiu a tirar 'o meu poema' e 'é' (e tirar o mais que implique tirar isso). Gostei mais ainda do resultado. Beijos de lua.

Ricardo disse...

"É a maçã podre a arrepiar-me
ou a cor dessa maçã a seduzir-me".

Esta frase excaixa perfeitamente, em algumas situações da minha vida...

Beijo

BC disse...

Martita, apesar de não haver publicação nova venho deixar-te um beijnho e boa semana que começa já amnhã.
Isabel

nanda disse...

Os poemas sao mesmo intemporais... um popema pode ser realmente tudo isso que descreves neste poema. beijos

Fátima André disse...

O nosso poema é tudo o que a nossa imaginação quiser.
E o teu poema é fértil, paradoxal, ritmado... Gostei muito.

Eu ** disse...

Gostei..

Vai seguindoo meu blog ta? beij*