quarta-feira, 3 de junho de 2009

O QUE NÃO SEI DIZER


















Se alguém um dia me perguntar
onde nasce a fonte de inspiração
só poderei responder que sai
da raiz profunda do olhar
de leitos secos pelo estio das mãos
da água que lava e suja os dias
de rios encalhados em muro de betão
da obstinação de segredos acautelados
da seiva rebentada em mãos de desejo
dos subúrbios esfarelados da memória.

Ou tão somente poderei responder
que brota daquilo que não sei dizer.

MV

16 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Magnífico querida amiga.
Poema inspiradíssimo, parabéns pela qualidade poética conseguida.

Um beijo.

A.S. disse...

Marta,

Belo Poema!!!

A tua inspiração, são raios que se escapam da tua própria luz!


Beijos...

CarlaSofia disse...

porque quando o poema nasce, brota do mais profundo do ser, do sentimento.
beijinhos
~universosquestionáveis~

Isabel Preto disse...

Lindo! Quem sente com o coração, diz o que sai do coração, por isso a admiro.
Obrigada, pelo conforto que me transmitiu no seu comentário deixado ontem, no meu blog.
Sou uma chorona. estou novamente a chorar...Custa-me todos os anos, mas muito mais este ano, porque estas turmas foram excepcionais...e foram 2 anos!
Beijinhos, Marta.

Tentativas Poemáticas disse...

Querida amiga Marta

"O Que Não Sei Dizer", magnificamente ilustrado, afinal diz - tal como o comentário que fez o favor de me oferecer - que a Marta, para além de ser uma arquitecta das palavras, é uma grande POETISA, e sabe dizer, SIM!
Fiquei maravilhado com o seu comentário, uma autêntica recensão crítica, raramente encontrada em forma de comentário num blogue.
Beijinho de agradecimento pela sua amizade.
António

frAgMenTUS disse...

a inspiração vem-me do coração...a ti talvez venha também da razão...o que não sabes dizer se calhar é o que + te amedronta enfrentar...de qq modo, escreves tão bem! bj, kida ami~ga :)

poematar disse...

Belo "Ou tão somente poderei responder /
que brota daquilo que não sei dizer. " Belo poema, que todos deixemos espaço para a "raiz profunda do olhar". Vou descansar, senão...Um beijo.

Sonia Schmorantz disse...

Hoje parece ser um dia especial, na minha ronda de visitas, fico a encantar-me com tantos poemas maravilhosos, graças a Deus por tanta inspiração. Este, de modo especial, está lindíssimo, parabéns.
beijo

ARTISTA MALDITO disse...

Olá Martita

Quantas vezes isso acontece, é um brotar independente de nós. Há tantas teorias sobre o acto criativo, mas eu prefiro preservar o lado mágico do acontecer.

Beijinhos
Isabel

Fátima André disse...

É verdade, Marta

Exprimir o que somos, o que sentimos, como fazemos, porque fazemos... são, entre muitas outras coisas, difíceis de explicar aos outros.
Somos! Importa gostar do que fazemos e sentimos... aí será mais fácil atear esse fogo que nos habita aos que nos rodeiam.
:)

Abraço-te disse...

Muito bonito...
Lindo

Abraço-te

BC disse...

Obrigada pela tua visita e Bom Fim de Semana.
Beijo

poematar disse...

Bom fim-de-semana também para ti. Beijos.

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

o Nosso cAstelo disse...

ainda não me disseste quem te beijou por mim, mas só pode ter sido o paulo...rs
bj grnd, amiga ;)
(schiuu)

Fernanda disse...

O poema e todo aquele que sente tudo e muitas vezes nao sente nada, mas que reconhece o pulsar da vida com tanta intensidade que nao consegue guardar so para si e o deita ao mundo...