sexta-feira, 10 de outubro de 2008

INACESSÍVEL


Altiva na sua verticalidade

desprendida dos olhos que a cobiçam

inerte no seio do vento

inacessível aos sentidos que a tocam,

não fala

não baila

não olha.

É ela, flor vertical!

De olhos cegos à luz que cai da lua

cobre-se de pétalas em pedra

e desperta enfadada

da cor agreste do silêncio.


MV

2 comentários:

nas asas de um anjo disse...

q essa inecessibilidade seja sinal de amdurecimento, e felicidade posterior!bj

Só Eu disse...

Texto muito bonito.
Caí aqui por via dum comentário e ainda bem. Gostei
Beijinhos