quinta-feira, 20 de novembro de 2008

SOL LUA MAR


Nascia o fogo no céu

de tanto vermelho o pôr do sol se querer pintar

Atrás de mim desmaiava a tarde

de tanto branco a lua se querer mascarar.

O tempo corria, então sem pressa,

sob escassas nuvens

vogando em leito azul

sobrevoando ondas em canto afinado.

Recolho-me naquele quadro de tarde

e no silêncio da areia ausente de gente

elevo-me a cumes de montanhas

vivo, canto e rio sofregamente.


MV


PARA TI "NAS ASAS DE UM ANJO"


Retribuo o teu carinho e com muita ternura dedico-te este poema que escrevi num dia em que a lua se instalava no céu (por cima do areal ) e o sol se punha na linha do horizonte do mar.


10 comentários:

Carla Sofia disse...

É a dança do Sol e da Lua. As energias dos elementos feminino e masculino...
Já lhe agradeci a visita?
Beijinhos

BC disse...

Amei o poema Marta, e cada vez fico mais com a impressão que cada vez as pessoas escrevem mais sobre a natureza, sobre o mar, o sol as gaivotas, as montanhas...
e isso é bom sinal, sinal de consciência, ou tomada de consciência pelo que se passa no nosso mundo maravilhoso que gradualmente se vai desfazendo e desmoronando aos poucos.
Beijo
Isabel

Poesias e Canções disse...

Acertou!
A muito não há quem perceba a inquietude que há em mim...minha serenidade a disfarça muito bem...não que deseje esconder,é apenas meu jeito discreto de ser!
seus poemas,poesias sempre cheio de sensibilidade como tu!

JOSÉ FARIA disse...

Obrigado Marta pela visita, pelas palavras de amizade e pela areia, o sol, a lua, pelo canto e riso sofrego.
Pela bela, suave e ondulante poesia.

EMOÇÕES

Onde vais de novo
Pensamento?
Nesse apressado sentir
De pulsações,
Porque levas para longe
O momento,
Deste corpo, todo ele,
De emoções.

Eu sei do teu temperamento,
Da teimosia ousada,
Por razões.
Voa de novo,
Vai,
Não percas tempo;
Traz-me a verdade que houver
Nos corações.

Traz-me o sentir e o saber,
Conhecimento!
Que floresça em verdades
E ilusões:
Vai!
Não pares pensamento,
Traz-me o melhor dos povos,
E das nações.

Não te percas na mentira,
Ou fingimento;
Nem nos males
Que criam frustrações:
Vai!
Traz-me só contentamento,
Para o dar
Às novas gerações.

José Faria

Vergilio Torres disse...

Venho por este meio endereçar um "beijo grande" para a Marta, em nome de um anjo... ;) E como sou bom a dar recados, aqui fica este.

Ah! E já agora, deixo um para ti em meu nome!

Até breve.

nas asas de um anjo disse...

chuaacccc bjo dado então
obrgda Vergílio e MT OBRIGDA PELO LINDO POEMA, LISONJEADA FICO!!!

acho q sabes q não fiz o poema esperando retribuição, excepto um sorriso genuíno mas sabe mt bem ter um mimo assim.(",)

q lindo cenário esse q descreves. e a propósito, qdo apareces por estes bandas?sabes q na minha praia há sol lua mar e a minha estima p ti!

bjs

Vergilio Torres disse...

De nada, os amigos são para as ocasiões.

A lua tem dona!
Escreves muito bem rapariga.
Mas nunca me esqueço que um poeta, tal como um actor é um fingidor (era bom era...)!
Beijo grande... acho que disse tudo não dizendo nada :)

Animo!!

E já agora, tenho que te dizer isto, para que saibas, há um anjo... que tem andado tão desesperado com os problemas tecnológicos, que tudo fez para que recebesses estas mensagens!!

Acho que este anjo é mesmo um bom amigo... amiga! E é muito bom termos amigos assim!

Vá lá... um beijinho para o anjo também!!

Paulo Afonso Ramos disse...

Olá Marta
Gosto de passar por aqui, mesmo que não comente, passo sempre.

Bela homenagem e merecida.

Bela mudança de rosto do blogue, gosto!

Abraço

Ao Sabor da Poesia disse...

Marta querida

Pintou um quadro maravilhoso com a aquarela da natureza...Lindo Lindo

Beijinhos no coração

nas asas de um anjo disse...

obgda Paulo.
um bj