segunda-feira, 29 de setembro de 2008

ANTEVISÃO

A luz das inúmeras sílabas apagou-se

e sem aviso

morreram as palavras de veludo.


Vesti os olhos de cor preta

adornei os meus vestidos

com laços de noite escura.


Guardei as mãos desmaiadas

nas luvas do silêncio.


Desbotaram-se as flores da ternura

correndo em desvario

para o colo da terra.


Enterrei fundo, bem fundo

a pele que começou a doer.


Cerrei o sorriso nas páginas molhadas

de uma folha da minha vida.


MV

4 comentários:

Diana Correia disse...

Muito pronfundo, Marta. Parabéns!
Um beijinho e obrigada pelo comentário :)

mundo azul disse...

Belas imagens criastes da tua tristeza...

Beijos de luz e o meu especial carinho!!!

Vera disse...

As palavras de veludo que morrem e matam...
Gostei imenso. Pequeno mas intenso, forte...

Beijinhos

f@ disse...

A luz não se apaga completamente nem o sorriso... bonito dizer assim a tristeza... brilho das palavras
beijinhos das nuvens