sábado, 17 de janeiro de 2009

JANELAS COM VIDAS POR CONTAR




Mãos ásperas de gotículas de suor
assentaram-na perfeita na parede austera.
O vento de brusquidão nas mãos
arrebatou-lhe a cortina de chita
O sol em feixes de fogo
desbotou-lhe a cor framboesa
As torrentes de água invernais
empenaram-lhe a madeira secular
fizeram-na gemer nos gestos de abrir e fechar
O tempo na sua vaidade frívola
foi-a coçando
carregando-a de histórias de amor
paixão em fogo, dores em flagelo.
Hoje, aos olhares furtivos
é apenas janela com vidas por contar.

MV

19 comentários:

lua prateada disse...

Gostei...
Passei te desejando um lindo fim de semana e deixar-te um recadinho...
"Não á uma altura ideal para partir...Parte,simplesente e continua a viver e a amar.Não tens tempo para sempre..."
Beijinho prteado

SOL

Sonia Schmorantz disse...

Façam tardes as manhãs
Façam artes os artistas
Faça parte da maçã
A condenação prevista
Façam chuvas os Xamãs
Façam danças as coristas
Façam votos que esta corda
Não sabote o equilibrista

Façam Beatles "For No One"
Faça o povo a justiça
Faça amor o tempo todo
Que amor não desperdiça
Faça votos pra alegria
Faça com que todo dia
Seja um dia de domingo

Façam tardes as manhãs
Façam artes os artistas
Faça parte da maçã
A condenação prevista

Façam Beatles "For No One"
Faça o povo a justiça
Faça amor o tempo todo
Que amor não desperdiça
Faça votos pra alegria
Faça com que todo dia
Seja um dia de domingo

(Osvaldo Montenegro)

Votos de um lindo final de semana
Um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O AMOR
Amo o amor que se reparte
em beijos, leito e pão.
Amor que pode ser eterno
mas pode ser fugaz.
Amor que se quer liberar
para seguir amando.
Amor divinizado que vem vindo
Amor divinizado que se vai.

Pablo Neruda

Passei para desejar-lhe um final de semana cheio de amor e felicidade.
Abraços

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
frAgMenTUS disse...

tens um mimo em meu blog, vou agora posta-lo :) bj

Ricardo disse...

Ha tantas assim...E, muitas vezes com tristes histórias!

Beijo

BC disse...

Lindo Marta, o que terá para contar uma janela, durante toda a sua vida.
Vidas que se foram desgastando, como ela própria certamente.
A destruição da janela e as vidas que lá dentro também foram sucumbindo ao tempo!!!
Beijos
Isabel

poematar disse...

Obrigado pelas tuas belas palavras e o teu entusiasmo. Gostei do teu poema, mas faço-te um desafio: porque não usas menos adjectivos? Experimenta, talvez ganhes em subtileza o objectidade. É só uma achega, desculpa. O teu corpo e atua alma é que escrevem. Beijinhos

Espelho disse...

Perfeita descrição de uma janela e todo o seu sentir...

Belo

Bom domingo
Beijo

f@ disse...

Janelas sempre abertas ao sonho...
Belo...

Beijinhos das nuvens

poematar disse...

"O tempo na sua vaidade frívola/
foi-a coçando(...)". Versos belíssima. Deliciosa imagem... Ironia, humor e subtileza. Um achado. Obrigado pelas tuas entusiásticas e sentidas palavras no cometário de visita. São um incentivo. Tudo de bom com beijinhos.

BC disse...

Vim desejar-te uma boa semana Martita, muitas palavras, muitos sorrisos!!!
Beijinhos
Isabel

mundo azul disse...

_______________________________

O tempo não perdoa...

Gostei do seu poema, Marta! Muito!


Beijos de luz e o meu carinho...

___________________________________

Cadinho RoCo disse...

Que maravilha esta janela que desafia o tempo.
Cadinho RoCo

Sonia Schmorantz disse...

"As histórias de amor não têm lugar para acontecer. Existem apesar do tempo, apesar do espaço, até mesmo apesar das pessoas. E é por isso que o amor sobrevive ao longo dos séculos, pois não há força mais poderosa e mais frágil do que esta. As histórias de amor precisam existir para plantar outras histórias de amor, para que o coração daqueles que buscam não desista. Se não fosse assim, nenhum encontro seria possível e de nada valeria viver."

Um abraço

BC disse...

Amiguinha não tenho aparecido muito, mas pelo que vejo, estás com a mesma publicação, espero que esteja tudo bem.

Se vires este comentário vai ao meu blog, tens lá um desafio
beijinhos
Isabel

BC disse...

Amiguinha não tenho aparecido muito, mas pelo que vejo, estás com a mesma publicação, espero que esteja tudo bem.

Se vires este comentário vai ao meu blog, tens lá um desafio
beijinhos
Isabel

BC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
T@CITO/XANADU disse...

Uma janela aberta,tanto permite entrar quem está fora,quanto sair quem está dentro.é obvio...
mas quando está fechada...

De alma inteira ! PT