quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

TRANÇAS DE MIM



www.flickr.com


Com pente de dentes de aço

faço e desfaço tranças de mim

mas o cabelo fica-me despentado

em alvoroço, nos sonhos que traço.

MV

7 comentários:

José Manuel Brazão disse...

Que ricos sonhos!!!

Beijos com carinho

Anónimo disse...

metaforicamente, o poema está bom!

na prática, só me posso pentear c cabelo molhado senão estraga o efeito :)

fragmentus

MPereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marta Vasil disse...

Fragmentus

boa gargalhada me fizeste dar, mesmo a sentir o aço dos dentes do pente!...

Viva a boa disposição, amiga!

Beijocas

MV

ลndreia disse...

É preciso entender e aceitar o cabelo que temos... *

paradoXos disse...

ca-belo texto - ca-belas palavras essas que leio pelos teus cabelos!

abraço fraterno - em ti

frAgMenTUS disse...

hehe o pente não custa tanto pk os cabelos estão molhados e macios, depois só sou torturada é pelas crias q adoram brincar e puxar o meu cabelo, não há hipótese!...
é claro q já estão instruídos para o cafuné, recebem mas têm de dar :)
bj